CIM, FMS e CAM‎ > ‎

Linguagem de programação - pág.9

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO DE CENTRO DE USINAGEM - CONTINUAÇÃO

CONTORNANDO A PEÇA

    O contorno em uma peça é normalmente programado para fresagem posicionando-se a ferramenta na profundidade correta no eixo Z, para desbaste ou acabamento, e depois, movendo-a ao longo do eixo X, do eixo Y ou de ambos simultaneamente. A trajetória da ferramenta deve seguir o contorno da peça deixando ao final da usinagem as dimensões corretas deste contorno.

    A trajetória pode ser feita sem compensação do raio da ferramenta, neste caso, deve-se programar sua trajetória acrescentando-se o valor do raio às medidas do desenho, ou com a compensação do raio da ferramenta deve-se programar sua trajetória com as distâncias conforme estabelecidas em desenho.

    Obviamente, a programação com compensação de raio torna-se bem mais fácil, pois se reduz a quantidade de cálculos a serem feitos e a possibilidade de erros.


Figura 3.15.1: Trajetória da ferramenta sem e com compensação do raio.
Fonte: SMID, 2003.

    Existem duas possibilidades de trajetórias de contorno, externo ou interno de uma peça. Isto é de suma importância na programação, pois a compensação do raio deve ser feita considerando-se a posição da ferramenta em relação à peça.

    A ferramenta pode estar em posição à esquerda ou à direita da peça conforme o sentido de sua trajetória.

Figura 3.15.2: Compensação do raio da ferramenta em fresadoras – G41 / G42.


Figura 3.15.3: Trajetória da ferramenta relacionada ao contorno da peça.

Fonte: SMID, 2003.

a)      Contorno externo

b)      Contorno interno

c)       Ferramenta movendo-se à esquerda da peça. G41

d)      Ferramenta movendo-se à esquerda da peça. G41.

e)      Ferramenta movendo-se à direita da peça. G42.

f)       Ferramenta movendo-se à direita da peça. G42.

    A compensação do raio da ferramenta pode ser feita utilizando-se o código G41 para compensação do raio da ferramenta à esquerda da peça ou G42 para compensação do raio da ferramenta à direita da peça. A instrução G40 cancela a compensação de raio.


Figura 3.15.4: Modos de fresagem, concordante e discordante com rotação horária.

 Ao programar a fresagem de um contorno da peça deve-se estabelecer se a ferramenta estará operando em modo concordante ou discordante e o desenho trará a informação da geometria e dimensões a ser fresada definindo se a usinagem será externa ou interna. O sentido de rotação é estabelecido segundo a geometria da ferramenta. De posse destas informações se deduz a instrução correta a utilizar, se G41 ou G42. Vide exemplo a seguir.

    A peça do desenho apresentado na figura a seguir, deve ser usinada por uma ferramenta que deve girar em sentido horário (M03) em modo concordante e estará sempre à esquerda da peça, portanto, será utilizada a instrução G41.

Figura 3.15.5Exemplo de peça a fresar o contorno externo.


Clique aqui <= VOLTAR A PÁGINA ANTERIOR







    Os pontos de mudança de direção que definem o contorno são mostrados na figura à esquerda na sequência numérica que definem o trajeto da ferramenta. A peça corresponde a parte interna e a ferramenta deve estar no lado externo conforme mostrado na figura à direita.


Figura 3.15.6: Contorno da peça com trajetória definida por sequência de pontos.

    A coordenada Y do ponto P3 não é conhecida, portanto, deve-se calculá-la.

P3Y = 32 + 56 * tan 18° = 50.196  e as coordenadas absolutas dos demais pontos estão na tabela a seguir:


Tabela 3.6 coordenadas dos pontos do exemplo de contorno externo.

Pontos

Coordenadas em X

Coordenadas em Y

P1

0

0

P2

0

32

P3

56

50.196

P4

56

20

P5

36

0


    Considerando-se a profundidade de 10 mm para o contorno e uma ferramenta com 12 mm de diâmetro, para a peça das figuras anteriores tem-se o seguinte programa:

O8800                                                 (Exemplo de compensação de raio à esquerda)

N1 G21

[BILLET X60 Y52 Z20

[TOOLDEF T01 D12 L100

N2 G40 G80                                      (G40 – Cancela a compensação de raio)

                                                            (G80 – Cancela qualquer ciclo fixo)

N3 G28                                               (G28 – Move a ferramenta para o ponto de troca)

N4 M06 T01     

N5 G90 G00 X-7 Y-7 Z2 S600 M03  M08 (Move a ferramenta para a posição inicial próxima da peça)

N6 G94 G01 Z-10 F50                   (G94 – Estabelece o avanço em mm/minuto)

            (G01 Penetra a ferramenta até Z-10)

N7 G41 X0                                       (G41 – Estabelece a compensação de raio à esquerda)

        (X0 – Aproxima a ferramenta até a posição de usinagem lateral)

N8 Y32                                              (Y32 – P2)

N9 X56 Y50.196                              (X56 – Y50.196 – P3)

N10 Y20                                            (Y20 – P4)

N11 G02 X36 Y0 R20                     (X36 – Y0R20 – P5)

N12 G01 X0                                      (X0 –P1)

N13 G00 Z1                                      (G00 – Desloca a ferramenta afastando-a da peça)

N14 G40 M09                                   (G40 – Cancela a compensação de raio)

N15 G28 M05  

N16 M30           

REGRAS IMPORTANTES PARA A COMPENSAÇÃO DO RAIO

    As regras aqui expostas são importantes para a utilização das instruções G40, G41 e G42, porém, qualquer caso particular deverá ser objeto de estudo.

    Nunca inicie ou cancele a compensação de raio com G02 ou G03. Entre um bloco de início e o bloco de final é permitido normalmente.

    Certifique-se o raio de corte é sempre menor que o raio menor dentro do contorno da peça.

    No modo de cancelamento G40, mova a ferramenta para uma área livre distante da peça.

    Aplique a compensação de raio com G41 ou G42 com um movimento rápido ou linear controlado com G00 ou G01.

    Atinja a profundidade de fresamento com G40 (cancelamento de compensação de raio).

    Dê preferência para a aproximação com apenas um eixo.

    Certifique-se saber onde exatamente a ponta da ferramenta estará quando a compensação for aplicada ao longo de dois eixos.

    Preste atenção para blocos que não contêm um movimento de eixo. Se possível, evite estes blocos que não possuam movimento.

    Cancele a compensação com G40 com um movimento linear G00 ou G01, preferencialmente com movimento em apenas um eixo.

    Retraia a ferramenta de furos e rebaixos antes de cancelar a compensação de raio.

    Certifique-se que a compensação de raio ocorra no plano de trabalho correto.

    As instruções G28 ou G30 que retornam a ferramenta para a posição de zero máquina ou ponto de troca não cancelam a compensação de raio.







Direitos Reservados para Domingos F. O. Azevedo © - Agosto de 2013


 
OUTRAS INFORMAÇÕES IMPORTANTES ENCONTRAM-SE NAS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.





REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS => Clique aqui